segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Professor da UFS Apresenta Resultados de Pesquisa sobre a Praça São Francisco

O evento foi coordenado pelo professor do Departamento de História (DHI) da UFS, Claudefranklin Santos (foto: Cleverton Silva, 2009).

No último sábado, dia 28 de novembro, o auditório do Meseu de Arte Sacra de São Cristóvão sediou a visita técnica de alunos do 1º Período do Curso de História da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Sob a coordenação do professor Claudefranklin Santos, o evento teve por objetivo a divulgação oficial da pesquisa de opinião "A Praça São Francisco é do Povo", realizada pelo professor e 18 alunos de História da UFS junto à comunidade do entorno da Praça São Francisco, centro histórico, no dia 4 de julho. A pesquisa contou com apoio da Comissão Pró-Candidatura da Praça São Francisco a Patrimônio da Humanidade auxiliando na coleta das opiniões na comunidade e a consultoria de Thiago Fragata, coordenador da comissão.

Explanação de Thiago Fragata sobre a candidatura da Praça São Francisco (foto: Cleverton Silva, 2009).

O evento contou com o apoio da Sub-Secretaria de Estado do Patrimônio Cultural (Sub-Pac) e a Comissão Pró-Candidatura. No primeiro momento, Thiago Fragata explanou para os alunos presentes, que não haviam participado da pesquisa apresentada, sobre a candidatura da Praça São Francisco a Patrimônio da Humanidade, ressaltando dos seus precedentes, através da Lista Tentativa, procedimento utilizado em 1996 por Luiz Fernando Ribeiro Soutelo, atual membro do Conselho Estadual de Cultura, para que o Convento São Francisco fosse elevado à categoria de Patrimônio da Humanidade.

Apesar da iniciativa de Soutelo não ter tido êxito, Thiago ressaltou que esta foi uma importante contribuição com a elaboração da proposta de inscrição da Praça São Francisco a Patrimônio da Humanidade, apresentada em 2005, que teve artigo do próprio Soutelo sobre o conjunto arquitetônico franciscano publicado. Thiago mencionou ainda a ampla mobilização da sociedade e a parceria com o Governo de Sergipe e a Prefeitura de São Cristóvão em torno da causa, ocorrida de 2008 até os dias atuais.

Em seguida, Maira Ielena Nascimento, do Sub-Pac, palestrou detalhando as ações da sub-secretaria em torno da candidatura da praça e algumas dificuldades que a sua equipe tem enfrentado, como a resistência e o desconhecimento de algumas pessoas da comunidade em relação ao pleito da cidade junto à UNESCO. Maira terminou destacando a necessidade de mobilização e um clima de otimismo para a candidatura da praça. Logo após, Vânia Correia, também do Sub-Pac, relatou um trabalho realizado com os alunos da Escola Estadual Professor Manoel dos Passos de Oliveira Teles, no centro da cidade, que realizaram encenações e apresentaram trabalhos explorando o tema da candidatura da praça.

Maira, durante a explanação (foto: Cleverton Silva, 2009).

Finalizando o evento, o professor Claudefranklin apresentou as estatísticas geradas pela pesquisa e relatou toda a metodologia. Reafirmando que 55% da população entrevistada no dia 4 de julho, dado anteriormente divulgado em matéria da Infonet, o professor relatou ainda fatores externos à pesquisa que influenciaram negativamente na auto-estima da população, a exemplo de dois assassinatos que repercutiram na comunidade no dia da pesquisa, além de revelar um dado que se destacou na pesquisa: a desconfiança da população em relação aos representantes do poder público local. Porém, analisando os dados e comparando com o momento atual, o professor concluiu que há uma necessidade de a UFS se engajar mais na campanha da Praça São Francisco e que desde a realização da pesquisa, as ações tem sido ampliadas, podendo ter elevado o número de pessoas cientes da candidatura.

Encerrado o evento, todo o grupo seguiu para uma visita ao Museu de Arte Sacra e o Museu Histíco de Sergipe e depois para o Terminal Turístico-Ecológico, conhecido como Catamarã, para almoçar e partir com a sensação de dever cumprido.

Nota: ao chegar ao Catamarã, notou-se a reforma do atracadouro, que esteve abandonado e inutilizado nos últimos anos. Em alguns dias, o Catamarã terá uma matéria aqui no blog. Segue uma foto abaixo:

Reforma do atracadouro do Catamarã é uma importante iniciativa e uma grata surpresa (foto: Cleverton Silva, 2009).

Cleverton Silva

sábado, 28 de novembro de 2009

Renantique Canta e Encanta Sancristovenses na Igreja Senhor dos Passos

Cenário sacro + boa música = espetáculo (foto: Cleverton Silva, 2009).

Na noite desta sexta-feira, 27 de novembro, a Igreja Senhor dos Passos, parte do conjunto arquitetônico da Ordem Carmelita, recebeu apresentação do Renantique, grupo de música antiga criado em 1996. A apresentação foi a primeira do Projeto Música na Igreja, dentro da campanha "São Cristóvão, Berço de Sergipe, Patrimônio da Humanidade", numa série que passará por outras igrejas de São Cristóvão e por Laranjeiras, durante o seu encontro cultural, em janeiro. A série de eventos está sendo promovida pela Sub-Secretaria de Estado do Patrimônio Cultural (Sub-Pac), vinculado à Secretaria de Estado da Casa Civil.

Marcado pelo ambiente barroco, o evento contou com a presença de algumas famílias, frades, religiosos e religiosas carmelitas e admiradores de música erudita. Entre alguns presentes, estavam Thiago Fragata, Diretor do Museu Histórico de Sergipe; Frei Sormani, Prior do Convento dos Carmelitas; Oliveira Junior, Secretário de Estado da Casa Civil, entre outros.

Secretário Oliveira Júnior e integrantes do Renantique, ao final do evento (foto: Cleverton Silva, 2009).

Com um repertório musical que remete aos séculos XII até releituras dos dias atuais, o Renantique mais uma vez encantou o público presente, envolvido pela boa música e pela riqueza artística da Igreja Senhor dos Passos, entremeando musicalidade e história, frutos de dedicada pesquisa. O grupo de música antiga já é conhecido em São Cristóvão, tendo se apresentado no 33º FASC, Festival de Arte de São Cristóvão, em 2005, e em outras ocasiões. A próxima apresentação está prevista na Igreja Nossa Senhora da Conceição dos Pardos, em São Cristóvão, em data a ser definida.

Para maiores informações, envie e-mail para:
subpac@subpac.se.gov.br ou
renantique@infonet.com.br

Veja mais algumas fotos do evento (fotos: Cleverton Silva, 2009):

Público sempre atento.

Frei Sormani e frade carmelita prestigiam o evento.

Ouvir o Renantique é um programa para toda a família.

Renantique durante a apresentação.

Apresentação dos instrumentos após a exibição.

Thiago Fragata, sua esposa Eliene e filho, Thiaguinho. Abaixo, Sérgio Alex.

Boa música faz bem à melhor idade.

Cleverton Silva

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

SEED Realizou o III Encontro Estadual de Educação Patrimonial em São Cristóvão

Abertura do evento no templo principal do Convento São Francisco (foto: Cleverton Silva, 2009).

Durante todo o dia 26 de novembro (quinta-feira), professores, alunos convidados e a equipe organizadora participaram do III Encontro de Educação Patrimonial da TV Escola, iniciativa que é fruto de um trabalho entre entidades públicas e privadas, que teve como objetivo a produção de conteúdos audio-visuais abordando a educação patrimonial e sua interface com diversidade cultural de várias localidades de Sergipe. Todo o material foi produzido durante a realização projeto TV Escola com professoras e alunos de escolas da rede estadual parceiras.

O evento, ocorrido no Convento São Francisco, ilustra bem o momento favorável pelo qual passa a Praça São Francisco, pois figura como candidata a Patrimônio da Humanidade e abrilhantou ainda mais o evento. Além de toda a equipe de organização, liderada pela professora Rita Barbosa, Coordenadora da TV Escola em Sergipe, o encontro contou ainda com a presença de Terezinha Oliva (IPHAN), membros da Comissão Pró-Candidatura da Praça São Francisco a Patrimônio da Humanidade, da Sub-Secretaria de Estado do Patrimônio Cultural (Sub-Pac) e da professora Simone São Tiago, convidada representante da TV Educativa.

Terezinha Oliva, atual Superintendente da 8ª Região do IPHAN (foto: Cleverton Silva, 2009).

Após a abertura, Simone São Tiago palestrou sobre os novos olhares sobre a educação patrimonial, exemplificando um trabalho de educação patrimonial envolvendo a passagem do naturalista Charles Darwin por cidades do Rio de Janeiro no século XIX. Logo após, seguiu-se apresentação do Grupo de Teatro Loucos por Loucos, da cidade de São Cristóvão, numa apresentação que contou um pouco da história da cidade e das personalidades que enriquecem a cultura popular de São Cristóvão através do folclore, a exemplo de "Seu Rindu", Jorge do Estandarte, Dona Biu (já falecida), Mestre Satu e muitos outros.

Grupo Loucos por Loucos encantou o público com simpatia e talento (foto: Cleverton Silva, 2009).

Em seguida, o público participante dividiu-se em vários grupos para socializar as experiências e vídeos em vários municípios sergipanos, abordando diversos temas e aspectos. Ao fim das apresentações, os vídeos possibilitaram a obtenção de novos conhecimentos. Grupos folclóricos, pessoas, monumentos e tradições demonstraram toda a diversidade cultural de Sergipe.

Um dos grupos de socialização acompanha atentamente os vídeos (foto: Cleverton Silva, 2009).

Ao final do evento, a Coordenadora do TV Escola em Sergipe, Rita Barbosa, ressaltou a necessidade de realizar encontros cada vez melhores e agradeceu aos participantes. Antes de encerrar, a organização cedeu espaço para a Comissão Pró-Candidatura da Praça São Francisco a Patrimônio da Humanidade informar sobre a ampla campanha deflagrada em favor do título concedido pela UNESCO, reforçando as palavras de Maira Ielena Nascimento, do Sub-Pac, que havia falado a respeito do trabalho da sub-secretaria na candidatura da Praça São Francisco ao título.

Saiba mais no site da SEED.

Cleverton Silva

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Ossada Antiga é Encontrada Durante Obra na Praça São Francisco

Escavações para a retirada da ossada (Foto: Cleverton Silva, 2009).

Embora pareça notícia de página policial, tais descobertas são comuns em sítios históricos como a Praça São Francisco, candidata a Patrimônio da Humanidade. Desde a semana passada, a Praça São Francisco está em obras, e nesta quarta-feira, 25 de novembro, os operários que trabalham nas obras de substituição da fiação aérea pela terrestre, uma das recomendações da UNESCO para que a Praça se torne Patrimônio da Humanidade, encontraram um esqueleto humano soterrado abaixo da pista, entre o Museu Histórico de Sergipe e a capela do Lar Imaculada Conceição.

Bacia e membros inferiores do esqueleto. No momento, crânio, tórax e braços já haviam sido removidos (Foto: Elisângela Pareti, 2009).

Este não é o primeiro achado do tipo. Há cerca de um ano, antes da mesma obra sofrer paralisação, outra ossada foi encontrada nas proximidades deste último, ganhando repercussão na mídia televisiva sergipana. A Praça São Francisco integra a acrópole da cidade, ou seja, a parte alta, como consequência do modelo de urbanização europeu, que destinava à parte alta das cidades a função de abrigar edifícios dos poderes oficial, religioso e residências de famílias abastadas; enquanto a parte baixa abrigava atividades portuárias, comerciais e abrigava a população mais humilde.

A comunidade acompanha curiosamente os trabalhos de remoção, uma verdadeira aula de arqueologia (Foto: Cleverton Silva, 2009).

Essa segregação social do espaço, traduzida em partes alta e baixa, antes da existência de cemitérios e na época em que realizar enterros nas proximidades das igrejas era comum, torna a Praça São Francisco e outros logradouros da cidade verdadeiros sítios arqueológicos potenciais. Hoje, dia 26, arqueólogos acabaram de remover a ossada em trabalho iniciado pela manhã. A ossada, junto com outras que vierem a ser encontradas, ficarão sob guarda do Governo do Estado até realização de uma missa dedicada aos restos mortais e enterro, já que neste caso estes esqueletos não poderão permanecer expostos.

Cleverton Silva

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Recursos Hídricos: Boas Notícias para o Rio Vaza-Barris

Rio Vaza-Barris é um patrimônio natural da Bahia e de Sergipe (Foto: Cleverton Silva, 2009).

Na manhã de hoje, 25 de novembro, a Superintendência de Recursos Hídricos (SRH), vinculada à Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (SEMARH), promoveu a consulta pública de apreciação da avaliação ambiental preliminar do Programa Águas de Sergipe no auditório da Codise. O Águas de Sergipe é um programa de investimentos em conservação dos recursos hídricos em Sergipe. Inicialmente, o programa irá abranger apenas a Bacia Hidrográfica do Rio Sergipe, que tem por afluente o rio Poxim. Ou seja, São Cristóvão também está contemplada no programa através da barragem do Poxim e melhorias na estação de coleta e transporte de resíduos do Conjunto Eduardo Gomes.

Ailton Rocha, da SRH, na condução da Consulta Pública do Programa Águas de Sergipe (Foto: Cleverton Silva, 2009).

Além desta boa notícia, após o final do evento, o Superintendente da SRH, Ailton Francisco da Rocha comunicou a mim e a um servidor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de São Cristóvão a intenção de promover uma reunião para a formação do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Vaza-Barris, que deverá ter representantes tanto de Sergipe quanto da Bahia, já que o rio Vaza-Barris percorre territórios dos dois Estados. Ainda não há detalhes, mas acredita-se que a reunião será em dezembro caso ocorra.

Cleverton Silva

sábado, 21 de novembro de 2009

São Cristóvão (Sede) em Base Cartográfica

Representação da Sede de São Cristóvão no Mapa Turístico - Municípios Litorâneos de Sergipe (SEPLAN/MTur/PRODETUR NE II, 2006).

Para as pessoas que querem conhecer qualquer cidade, ter em maõs um mapa é imprescindível para se fazer uma visita mais proveitosa. Pensando no público que São Cristóvão recebe: estudantes, turistas, pesquisadores, e para os próprios moradores do município, o blog Por São Cristóvão disponibiliza a base cartográfica (mapa) em alta definição escaneada a partir do Mapa Turístico dos Municípios Litorâneos de Sergipe. Clique na imagem para ver em melhor definição e aproveite mais uma importante ferramenta para descobrir São Cristóvão, a 4ª Cidade mais antiga do Brasil.

Cleverton Silva

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Relembrando a Festa de Cristo Rei 2008

Momento de louvor na Festa de Cristo Rei, 23 de novembro de 2008 (Foto: Cleverton Silva)

Nota: o texto abaixo, de minha autoria, foi reproduzido no blog Cicerone de São Cristóvão no dia 13-2-2009. Posteriormente, o artigo foi reproduzido também pelo blog Coisas de São Cristóvão. O objetivo de postar este artigo aqui é a possibilidade de relembrar para quem conhece e apresentar para quem não conhece a bela Festa de Cristo Rei ocorrida em 2008 na semana em que vai se comemorar a festividade em 2009.

Boa leitura!

Cleverton Silva


MONUMENTO A CRISTO , EM SÃO CRISTÓVÃO – SE: UMA CONSTRUÇÃO DA FÉ

Quando se discutem temas como tradições religiosas em Sergipe, São Cristóvão é tomado como um dos maiores referenciais. A cidade, fundada em 1590, é uma das mais antigas do Brasil e acumula traços culturais resultantes das influências dos colonizadores ibéricos1 e indígenas há pouco mais de quatro séculos. No calendário católico de São Cristóvão, destacam-se festas como a do Senhor dos Passos, realizada anualmente no segundo final de semana da quaresma2; assim como a festa dedicada à Padroeira Nossa Senhora da Vitória, festejada no dia 8 de setembro.


Além destas manifestações religiosas, há outras festividades menos conhecidas, a exemplo da Festa de Cristo Rei, que ocorre no penúltimo ou último domingo do mês de novembro, encerrando o Ano Litúrgico, baseado em calendário eclesiástico que difere do calendário civil, que vai de 1 de janeiro a 31 de dezembro. A Festa de Cristo Rei é de longa tradição no catolicismo mundial, pois representa o fim de um ciclo, iniciado com o nascimento de Jesus e encerra-se com a sua posterior ascensão, como um verdadeiro rei que viveu entre os homens.


Segundo os mais antigos moradores de São Cristóvão, as comemorações já existiam na cidade antes da segunda metade da década de 1920. Porém, a construção do Monumento ao Cristo Redentor, em 1926, origina a pequena peregrinação realizada até hoje, que parte do centro histórico até o alto de São Gonçalo. De acordo com recém-lançada obra, a inauguração do monumento deu-se no dia 12 de outubro de 1926, antecedida por uma procissão que culminou no depósito da imagem de Nossa Senhora da Piedade na gruta à base do monumento3. Em 1989, constava oficialmente o dia 26 de janeiro de 1926 como a data da inauguração do monumento4.


Em obra monográfica, da historiadora Josineide Santana5, a duplicidade de datas é esclarecida. Segundo a autora, foi publicado no Diário Oficial do Estado que a data de inauguração estava previsto para o dia 20 de janeiro de 1926, porém, a inauguração nesta data foi adiada devido ao segundo ataque de militares do 28BC ao Presidente do Estado, Graccho Cardoso, liderados por Augusto Maynard Gomes, um dos responsáveis pela Revolta Tenentista em Sergipe.


O Cristo de São Cristóvão, construído na Gestão de Graccho Cardoso com apoio da Arquidiocese, foi interpretado como uma obra que promoveu a aproximação entre Igreja e Estado, ganhando repercussão além das fronteiras de Sergipe. A grande festa ocorreu, de fato, no dia 12 de outubro de 1926, reunindo a população, autoridades políticas e eclesiásticas. Josineide Santana explica ainda, em sua monografia, que romarias foram organizadas pela Paróquia Nossa Senhora da Vitória de 1932 a 1942. Logo após, as manifestações foram tomando formato diferente.


No dia 23 de novembro de 2008, tradição peculiar que valoriza o monumento foi realizada na histórica cidade. Quatro da madrugada foi a hora da concentração e saída da Praça São Francisco, iam à frente o Padre José Bernardino de Santana Filho, Pároco de São Cristóvão, seguido por coroinhas e fiéis, percorrendo a Rua do Rosário e a escuridão com orações e cantos. Sob os primeiros raios de sol, o Cristo despontava no alto do São Gonçalo, esperando os fiéis para a celebração.


Vencida a ladeira e as curvas tortuosas, já com o dia claro, iniciou-se a missa campal e foi lida a última liturgia do ano. Antes do encerramento da missa, os fiéis contemplaram, rejubilaram-se e reconheceram novamente Jesus como o Cristo Rei. Logo após, retomaram as suas rotinas diárias, prontos para renovarem o ciclo no próximo ano.


Tal manifestação sancristovense ganha relevância como patrimônio imaterial6, embora siga um ritual singelo, sem encenações ou penitências, associa-se ao belo Monumento a Cristo, arquitetado por Belando Belandi, integrante da missão artística italiana que veio a Sergipe na primeira metade do século XX.


Outro elemento extremamente importante é o sítio onde ocorre a manifestação: o alto de São Gonçalo. Relevante monumento natural, o alto de São Gonçalo serve como mirante, revelando a histórica São Cristóvão, destacando-se na paisagem urbana a Igreja Matriz Nossa Senhora da Vitória, a Igreja Nossa Senhora da Conceição dos Homens Pardos, e os conventos do Carmo e São Francisco; logo adiante, o rio Vasa-Barris recorta o horizonte em seu trecho final.


Pelos múltiplos valores existentes: histórico, paisagístico, cultural e natural, o alto de São Gonçalo é digno de maior atenção da comunidade, gestores públicos e do Poder Judiciário. Neste sentido, o Ministério Público Estadual já começou a estudar a situação para auxiliar no processo de um possível tombamento do “Cristo de São Cristóvão” pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN)7. Recentemente, o Ministério Público Estadual demonstrou ativamente esta preocupação, firmando Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com a Prefeitura de São Cristóvão, para que a mesma promova o tombamento e tome a guarda do citado monumento8.


Ao povo e aos gestores municipais, não cabe acompanhar a questão passivamente, pois a guarda e a manutenção de suas características materiais e imateriais são de pleno benefício e responsabilidade destas partes. Desta forma, manter o local limpo e conservado sem depredações, assim como o apoio às manifestações culturais na localidade, como a Festa de Cristo Rei, por exemplo, é a fórmula básica para dar o tratamento digno a este belo patrimônio sergipano.


Cleverton Costa Silva


REFERÊNCIAS


1SANTANA, Robervan de S. Os espanhóis em Sergipe Del Rey. Aracaju: Info Graphics, 2008.

2FRAGATA, Thiago. Procissão dos Passos em São Cristóvão/SE. Senhor dos Passos em todos os passos. Márcio J. G. Vieira (org). Aracaju: J. Andrade; Banco do Nordeste, 2006. p. 21-25.

3BORGES et al. Paróquia Nossa Senhora da Vitória: 400 anos de história, fé e evangelização. Aracaju: J. Andrade, 2008.

4SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA. São Cristóvão e seus monumentos: 400 anos de história. Aracaju: s/ed, 1989.

5SANTANA, Josineide S. Em novos tempos de fé...: aspectos das mudanças na Igreja e religiosidade popular católica em São Cristóvão/SE (1911-1926). Monografia apresentada ao DHI/UFS, 2000, 64p.

6Ver referência 4 deste texto.

7FRAGATA, Thiago. Cristo Redentor de Sergipe. Disponível em: http://thiagofragata.blogspot.com/ , acesso em 29-11-2008, 23:00.

8 CRISTO REDENTOR VAI SER TOMBADO PELO MUNICÍPIO. Disponível em: http://jornaldacidade.net/2008/noticia.php?id=24608&hoje=2009-01-27%2022:14:40 , acessado em 27/1/2009, 22:25.



sábado, 14 de novembro de 2009

Domingo (22 de novembro de 2009) será dia de louvar ao Cristo Rei

Festa de Cristo Rei, novembro de 2008 (Foto: Cleverton Silva, 2008).

Um dos eventos tradicionais do calendário católico mundial, a Festa de Cristo Rei será comemorada no dia 22 de novembro de 2009 em São Cristóvão. Pela tradição, o grupo reunido para a festividade parte da Praça São Francisco, às 4h da madrugada, até o Monumento a Cristo Redentor, construído a partir de 1924 e inaugurado em 1926. Anualmente, comemora-se esta festa religiosa desde as primeiras décadas do século XX.

A Festa de Cristo Rei encerra o Ano Litúrgico, dando lugar às comemorações natalinas, em homenagem ao nascimento de Jesus Cristo, louvado pela Igreja Católica e pelos grupos folclóricos, a exemplo do Reisado. Para maiores informações, procure a Paróquia Nossa Senhora da Vitória (79) 3261-1152.

Ainda esta semana será reproduzido aqui um artigo sobre a Festa de Cristo Rei de 2008. O monumento a Cristo Redentor ganhou destaque em matéria da ESPN Brasil, já divulgada no blog da Caravana do Esporte. Para ver o vídeo, clique aqui. As reportagens sobre São Cristóvão passarão provavelmente no dia 29 de novembro de 2009, no canal fechado ESPN Brasil, a partir das 18h.

Cleverton Silva

Realizada a 5ª Edição do Ciclo de Palestras São Cristóvão: Conhecendo Nossa História

Momento da Palestra "Rio Paramopama: problemas, potencialidades e soluções" (Foto: Gladston Barroso, 2009).

Como um dos recursos naturais mais importantes para a população sancristovense, o rio Paramopama foi o tema abordado na 5ª edição do Ciclo de Palestras "São Cristóvão: Conhecendo Nossa História", que é fruto de uma parceria entre a Comissão Pró-Candidatura da Praça São Francisco a Patrimônio da Humanidade, Secretaria Municipal de Educação e outras organizações parceiras. Para a obtenção do título de Patrimônio da Humanidade, a UNESCO demandou melhorias no Paramopama, corroborando com a necessidade de conservá-lo (trabalhar com a preservação e possibilitar o uso humano).

Tendo sido objeto de alguns estudos acadêmicos, o rio Paramopama carece de mais cuidados e levantamento de informações, além de uma maior inserção em discussões nas escolas, Colônia de Pescadores Z2, órgãos públicos, casas de família, entidades da sociedade civil, em toda a sociedade sancristovense, enfim. Diante de dezenas de professores, professoras e outras pessoas da comunidade, foi explicada parte da história e da realidade socioambiental do rio Paramopama, que sofre com a poluição urbana, com lixo e esgotos, e rural, com assoreamento, desmatamento e poluição com agrotóxicos, mas que ainda alimenta milhares de habitantes da histórica cidade, especialmente pescadores, marisqueiras e suas famílias.

Público atento durante a palestra (Foto: Gladston Barroso, 2009).

Que a 5ª palestra do ciclo tenha contribuído para despertar ainda mais a sociedade sancristovense para conhecer e cuidar ainda mais de um patrimônio que é seu: o rio Paramopama. Continuem acompanhando as ações da Comissão Pró-Candidatura da Praça São Francisco a Patrimônio da humanidade por aqui e pelo blog Cicerone de São Cristóvão. Para mais informações sobre a palestra, acesse o blog Coisas de São Cristóvão.

Cleverton Silva

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Rio Paramopama será tema de palestra no sábado (14 de novembro)

Cartaz de Gladston Barroso para a 5ª edição do ciclo.

O Ciclo de Palestras "São Cristóvão: Conhecendo Nossa História" chega à 5ª Edição. O ciclo é fruto da parceria entre a Comissão Pró-Candidatura da Praça São Francisco a Patrimônio da Humanidade e a Prefeitura de São Cristóvão, através da sua Secretaria Municipal de Educação (SEMED).

Após palestras dos Historiadores Thiago Fragata (março) e Lúcio Batista Silva (maio), Aglaé Fontes (junho) e a oficina sobre folclore (agosto), agora a palestra fica a cargo de Cleverton Costa Silva (editor deste blog). O conhecimento do palestrante sobre o rio Paramopama é fruto de quase quatro anos de pesquisa na região, trazida a público através de monografia apresentada em outubro de 2008 (cópia disponível na Biblioteca Lourival Baptista, Centro de São Cristóvão), de resumo publicado e apresentação no II Encontro de Recursos Hídricos em Sergipe (2009), além de pequenos textos.

Acima está o cartaz da palestra. Acompanhe mais detalhes no blog de Thiago Fragata.

SEED promoverá o seu III Encontro de Educação Patrimonial no Convento São Francisco

Convento São Francisco, uma edificação que pode dar a Sergipe a chancela de Patrimônio da Humanidade (Foto: Cleverton Silva, 2009).

"A Secretaria de Estado da Educação (Seed), através da Divisão de Tecnologia de Ensino (DITE), promove no dia 26 de novembro o III Encontro de Educação Patrimonial do TV Escola, com o tema 'Conhecer e Revelar Imagens do Patrimônio Sergipano'".

Diante da candidatura da Praça São Francisco a Patrimônio da Humanidade, órgãos públicos e representantes da sociedade civil vêm reconhecendo a importância deste momento para Sergipe. A iniciativa da SEED é muito válida, especialmente devido à oportunidade de aproximar o público infanto-juvenil do rico patrimônio material e imaterial de Sergipe. O IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) é parceiro do evento.

Acompanhe mais informações pelo portal da SEED na internet:

http://www.seed.se.gov.br/detalharNoticiaAscom_new.asp?acao=1&cmd=1&codNoticia=4425

terça-feira, 10 de novembro de 2009

São Cristóvão e suas belezas: da ESPN para todo o Brasil

Equipe do ESPN Brasil entrevista o historiador Thiago Fragata na Praça São Francisco (Foto: Cleverton Silva, 2009).

No dia 2 de novembro, as equipes das Caravanas da Cultura e da Música estiveram em São Cristóvão produzindo uma matéria sobre a cidade, com todo a sua riqueza expressa no patrimônio cultural material e imaterial. A reportagem em São Cristóvão foi uma das matérias referentes a Sergipe, que sediou o 2º Fórum da Caravana do Esporte e da Caravana da Música, realizado no resort Starfish, município de Barra dos Coqueiros. As caravanas surgiram de uma parceria entre a ESPN Brasil, organizações da sociedade civil, artistas e esportistas.

Seu Rindu e Val compartilham os seus saberes com a equipe da Caravana (Foto: Cleverton Silva, 2009).

Em São Cristóvão, a equipe fez tomadas de imagens em vários locais da cidade, como a Igreja Nossa Sra. do Rosário, Praça São Francisco, Convento do Carmo, Ladeira Porto da Banca, rio Paramopama e Colina São Gonçalo, onde está o Monumento a Cristo Redentor. A equipe colheu também os depoimentos de Cleverton Silva (editor deste blog e membro da Comissão Pró-Candidatura da Praça São Francisco a Patrimônio da Humanidade), Thiago Fragata (historiador, Coordenador da Comissão Pró-Candidatura da Praça São Francisco a Patrimônio da Humanidade e Diretor do Museu Histórico de Sergipe), Val (músico e tocador das Caceteiras de Rindu) e Seu Rindu (mestre da cultura popular em São Cristóvão, coordenador das Caceteiras de Rindu, Chegança e colaborador em outros grupos folclóricos).

A equipe das caravanas combina o local para a tomada de imagens (Foto: Cleverton Silva, 2009).

Ao final das gravações, ficou combinada entre a equipe da ESPN e o Grupo Caceteiras de Rindu uma apresentação do grupo folclórico para a tomada de imagens no dia 4, pois não foi possível mobilizar os(as) brincantes em pleno feriado de Dia de Finados. Além da apresentação para a matéria, a Caceteira de Rindu também fez uma apresentação na abertura do 2º Fórum, abrilhantando a abertura do evento na sexta-feira (6-11-2009).

A dedicada equipe durante os preparativos da matéria da esquerda para a direita: Juliana (ao fundo), Gustavo, Adriana Saldanha e Seninha (Foto: Cleverton Silva, 2009).

As matérias e vídeos já estão no blog das Caravanas e irão ao ar na noite de 29 de novembro, a partir das 18h. Saiba mais sobre o 2º Fórum da Caravana do Esporte e da Caravana da Música. O link do blog é:

http://espnbrasil.terra.com.br/caravanadoesporte

Cleverton Silva



domingo, 8 de novembro de 2009

Para todo o mundo interagir: Hotsite da Praça São Francisco

Praça São Francisco: objeto da candidatura pela UNESCO (Foto: Marco Galvão, 2008).

A Praça São Francisco, candidata a Patrimônio da Humanidade, agora está com um hotsite especialmente para quem quer acompanhar todas as informações, fotos, vídeos e interagir assinando a petição virtual em apoio à candidatura. Para conhecer um pouco mais a praça, acesse: http://nossapraca.se.gov.br

O hotsite da Praça São Francisco é uma iniciativa da Sub-Secretaria de Estado do Patrimônio Histórico e Cultural (Sub-Pac).

Cleverton Silva

sábado, 7 de novembro de 2009

Leis Mortas (II): por Luis Antônio Barreto

Publicado no portal Infonet ontem (6-11), o artigo Leis Mortas (II), de Luis Antônio Barreto, relata o descaso das autoridades públicas com relação ao patrimônio histórico, artístico e cultural em Sergipe, mesmo garantindo nas versões da Constituição de Sergipe de 1935 e 1947 a obrigação do Estado de preservar estes bens coletivos. Clique no nome do artigo acima ou no link abaixo para reforçar a leitura e refletir um pouco a realidade de São Cristóvão no contexto da análise de Luiz Antônio Barreto.

http://www.infonet.com.br/luisantoniobarreto/ler.asp?id=91538&titulo=Luis_Antonio_Barreto

Cleverton Silva

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Segunda reunião do Grupo de Trabalho de Economia da Cultura, em São Cristóvão

Precisamos mapear para planejar ações pela cultura em São Cristóvão (Foto: Cleverton Silva, 2009).


Numa das postagens anteriores deste blog está relatada a primeira reunião do Grupo de Trabalho da Economia da Cultura de São Cristóvão. Neste, fica o convite para cidadãos, cidadãs e especialmente todas as pessoas do município que têm o seu negócio e que podem ganhar um dinheirinho durante os eventos culturais participem da segunda reunião do Grupo de Trabalho de Economia da Cultura de São Cristóvão. A reunião será no dia 9 de novembro (segunda-feira), a partir das 9h da manhã, no auditório do Museu de Arte Sacra de São Cristóvão, no Centro.


Para mais informações, ligue: 3179-1924 (Secretaria de Estado da Cultura)


Cleverton Silva

Zefa da Guia: de Poço Redondo para todo o Brasil

Zefa da Guia, à direita, orgulho da Serra da Guia e de Sergipe (Foto: Google Imagens, 2009).

Com muita justiça e orgulho que sinto como sergipano, fico muito feliz em divulgar a repercussão de Dona Zefa da Guia, uma brava sergipana que conheci num evento no Museu do Homem Sergipano, na época sob a direção de Terezinha Oliva. Na última terça-feira (3-11), Dona Zefa representou os movimentos sociais de saúde no Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, em Olinda-PE, devido aos relevantes serviços prestados à sua comunidade na Serra da Guia, em Poço Redondo: ajudar no parto de mais de 5 mil brasileiras, ter no seu currículo mais de 5 mil novas vidas humanas.

Sem saber ler ou escrever, Dona Zefa é a prova viva de que os saberes populares são uma forma de conhecimento tão valiosa quanto o conhecimento científico, que às vezes é inacessível e excludente. Dona Zefa da guia prova também a força de brasileiros e brasileiras de origem humilde em construir um Brasil melhor sem precisar de Diploma de Mestrado ou Doutorado, ao contrário do que prega a hipocrisia de classes conservadoras, que acreditam que a educação é um direito exclusivo das elites.

Dedico esta matéria e este exemplo de vida ao povo humilde de São Cristóvão: pescadores, marisqueiras e qualquer cidadão ou cidadã que lutam pelas suas famílias e por suas comunidades.

Leiam e vejam Zefa da Guia em:

http://blog.planalto.gov.br/parteira-quilombola-luta-por-melhor-condicao-de-acesso-a-saude/

http://www.paulohenriqueamorim.com.br/?p=21677

Cleverton Silva